Workshop de Hipnose Ericksoniana

Ho'oponopono

A Programação Neurolinguística

Em tempos de agitação, agendas cheias e intensas atividades pessoais e profissionais, damos graças às pequenas pausas, aos momentos valiosos de descanso e recolhimento que desaceleram a nossa mente e relaxam o nosso corpo.

Em tempos de dificuldades buscamos soluções para os nossos problemas recorrendo às ferramentas ao alcance das nossas mãos. Quando queremos algo, logo buscamos uma estratégia para obter nosso objeto de desejo. Se sentimos frio, logo queremos algo que aqueça a temperatura de nosso corpo. Se temos medo, angustia, ansiedade, recorremos a alguma técnica que alivie rapidamente este mal-estar. Todas estas questões - e milhões mais de nosso cotidiano - estão diretamente relacionadas a uma única pergunta: como?

As ferramentas mais simples - como martelo, serrote, machado e alicate - são extensões de nossa capacidade de bater, cortar, torcer, apertar, de nossas mãos, dedos, dentes, etc. O Telescópio e o microscópio são extensões de nossos olhos, assim como a televisão, a internet e por aí afora. Podemos afirmar, portanto, que a Programação Neurolinguística, sendo uma tecnologia, seria uma extensão de uma capacidade.

É exatamente a Programação Neurolinguística quem apresenta, por meio de processos linguísticos de comunicação com a mente consciente, interpretados pelos nossos sentidos, um caminho para a mente inconsciente. Ela organiza as informações interpretadas de modo a obtermos um melhor processamento dessas informações. Sendo baseada no pragmatismo, na Programação Neurolinguística se utiliza o termo programação baseado em uma analogia computacional para a mente humana. Isto é, encara o cérebro como uma espécie de hardware e a mente e os pensamentos como uma espécie de software, numa analogia de que podemos "reprogramar" a mente humana, retirando defeitos, ou seja, erros de programação gerados no passado.

 

Hipnose

Enquanto a Programação Neurolinguística orbita ao redor da nossa consciência, a Hipnose (do grego hipnos = sono + do latim, osis = ação ou processo) liga-se à nossa mente inconsciente, que é quem nos traz as tantas respostas que procuramos. Viver conectado a este nível de nossa mente é uma forma de expandir os sentidos e permitir que eles detectem as novas inúmeras possibilidades que nos rodeiam.

Foi Milton Erickson (1901-1980), grande psiquiatra norte-americano, especializado em terapia familiar e Hipnose, quem popularizou um novo tipo de Hipnoterapia, conhecida como Hipnose Ericksoniana, caracterizada principalmente por sugestões indiretas no lugar de uma indução hipnótica clássica.

A grande contribuição que a Hipnose Ericksoniana pode dar aos praticantes da Programação Neurolinguística, principalmente, é incrementar sua comunicação e intimidade com seu próprio inconsciente e o das demais pessoas. Este inconsciente que tem a chave das soluções e que pode nos conduzir às necessidades essenciais de nosso coração.

 

Neste workshop

Com vistas ao Curso de Hipnose Ericksoniana - em breve em cartaz no Instituto Potala - este workshop propõe um passeio pelo tão amplo assunto, a fim de apresentar as extraordinárias possibilidades da Hipnose, em conjunto com as técnicas da PNL.

Entre outros temas, aprenderemos o que é hipnose na Programação Neurolinguística e investigaremos os mitos e verdades que os cercam; aprenderemos o que que é o transe hipnótico, as suas virtudes e os seus benefícios e o quanto ele pode nos ajudar a ancorarmos estados emocionais desejados, a afastarmos os pensamentos e sentimentos negativos e a controlarmos a ansiedade e a depressão, por exemplo.

De quebra abordaremos também a importantíssima ferramenta da meditação, que muito se assemelha aos processos da Programação Neurolinguística e da Hipnose no que permite à mente voos livres à imensidão do inconsciente, cultiva a consciência plena e o conhecimento, desfaz padrões emocionais destrutivos e desenvolve qualidades positivas como a sabedoria e a compaixão.