Body Talk

Body Talk

O sistema Body Talk trabalha alicerçado em três princípios básicos: comunicar, sincronizar e equilibrar. É com base neles que se pode afirmar que na terapia Body Talk o terapeuta não faz ou dá diagnósticos. A palavra diagnóstico só é utilizada em uma sessão de Body Talk no caso em que o paciente traz essa informação de seu médico. O Objetivo da terapia é identificar as prioridades do corpo de cada paciente para viabilizar a comunicação e a sincronia de maneira equilibrada do complexo corpo-mente. Ou seja, não compete ao terapeuta fazer diagnósticos, dizer que tipo de mal está afetando um órgão ou parte do corpo. O máximo que pode ocorrer é a identificação da necessidade de se procurar um outro tratamento, caso o próprio corpo assinale na sessão. Nada é decidido pelo terapeuta, que é um apenas um intermediário. Todas as orientações são provenientes do contato que o terapeuta mantém com o inato do paciente ao tocá-lo em seu pulso.  Quando o corpo do paciente diz que naquele momento da sessão o fígado e a vesícula bilear é prioridade, isso significa que esses órgãos necessitam fortalecer suas ligações para trabalhar em conjunto. Não significa que eles estão ‘doentes’. Não há como o terapeuta afirmar isso ou dar um diagnóstico preciso, pois isso é uma prerrogativa irrefutável dos médicos.

Na terapia, o que se procura é favorecer a conexão, a comunicação entre as partes para que elas trabalhem com conjunto, em sincronia, que se equilibrem de tal forma que cada parte exerça a sua função com o todo. Caso haja algo em qualquer parte do corpo que necessite de uma atenção médica, o corpo poderá indicar a necessidade do paciente de procurar esse atendimento específico, como também poderá se encarregar das correções necessárias, dependendo certamente da capacidade de cada corpo de realizar o seu próprio processo de cura.
Normalmente o paciente adquire um estado de saúde que perdura por mais tempo, trazendo-lhe mais consciência de vida, mais clareza mental, maior capacidade de concentração, mais disposição física, maior capacidade para lidar com o estresse, facilidade para pensar, racionalizar, tomar decisões. Poderá se sentir mais centrado, mais tranqüilo, menos ansioso. 
Receber uma sessão de BodyTalk traz de imediato uma sensação de tranqüilidade e lucidez mental.  É uma terapia que transcende a si mesma, pois possibilita que cada um possa rever seus valores, suas atitudes e posturas diante do seu dia a dia.  Por exemplo, um hábito alimentar que venha causando intolerância ao organismo pode ser modificado conscientemente pelo próprio paciente após uma sessão de Body Talk diante da sensação de bem-estar que a terapia trouxe. Um paciente que  anda se aborrecendo por qualquer coisa, irritando-se com tudo pode se sentir bem mais tranqüilo e, a partir daí, ter reações mais saudáveis. O paciente se sentirá melhor e, assim, poderá analisar melhor o que é saudável ou não para si mesmo, para a sua vida, mudando hábitos e padrões de comportamento.  A Terapia Body Talk também auxilia na identificação de sentimentos e emoções provenientes de situações vivenciadas que trouxeram e ainda trazem estresse e sofrimento, como também ajuda na identificação de sistemas de crenças adquiridos pela educação e pela cultura, que podem vir a se modificar a partir de uma sessão.
O Body Talk pode ajudar em casos de artrite, fibromialgia, dores crônicas, dores em geral, alergias, intolerâncias e intoxicações, contaminação por vírus, bactérias, fungos ou parasitas,  processos inflamatórios, disfunções respiratórias, digestivas, endócrinas e do sistema imunológico, hiperatividade e déficit de atenção, ansiedade, estresse, depressão, angústias, fadiga crônica, medos e fobias, sistemas de crenças e emoções não expressas que  causam outros sintomas físicos ou psicológicos, como também pode ajudar no desempenho esportivo, nas lesões esportivas, pré-natal, pré e pós-operatório, etc. (Myrella Brasil)