Grupo de Estudos do Bhagavad Gita

Oficina de Filtro dos Sonhos

O Bhagavad-Gita (em sânscrito "Canção de Deus") é um texto religioso hindu. Faz parte do épico Mahabharata, embora seja de composição mais recente que o todo deste livro. O texto relata o diálogo entre Krishna e Arjuna em pleno campo de batalha. Arjuna representa o papel de uma alma confusa sobre seu dever, e recebe iluminação diretamente do Senhor Krishna, que o instrui na ciência da autorrealização.

No desenrolar da conversa são colocados pontos importantes da filosofia indiana, que incluía já na época elementos do bramanismo e do Sankhya. A obra é uma das principais escrituras sagradas da cultura da Índia, e compõe a principal obra da religião Vaishnava, que envolve várias ramificações de fé em Krishna, dentre as quais o popularmente conhecido movimento Hare Krishna, que a difundiu, a partir de 1965, no ocidente, por Bhaktivedanta Swami Prabhupada.

A obra foi traduzida e comentada pelo erudito indiano, dando origem ao Bhagavad-Gita como ele é, com os principais ensinamentos da religião Bhagavata e instruções sobre o serviço devocional a Krishna segundo os preceitos de escritos sagrados védicos. Dentre eles o livro apresenta a ciência da autorrealização e da consciência em Krishna através do serviço devocional e da bhakti-yoga.

O Bhagavad Gita é a essência do conhecimento védico da Índia e um dos maiores clássicos de filosofia e espiritualidade do mundo. A filosofia perene do Bhagavad Gita tem intrigado a mente de quase todos os grandes pensadores da humanidade, tendo influenciado de maneira decisiva inúmeros movimentos espiritualistas.