Kung Fu - Shaolin

Kung Fu

O Kung Fu é uma palavra chinesa criada por Confúcio para designar 'tempo e habilidade', 'trabalho duro', ou qualquer coisa adquirida através de esforço. Na China, a expressão Kung Fu remete a qualquer estilo de arte marcial ou a qualquer tarefa feita com perfeição. 

O termo não era popular até a segunda metade do Século XX. A palavra ganhou popularidade a partir do final dos anos 1960, graças aos filmes de artes marciais, como os de Bruce Lee e Jackie Chan.

O termo Shaolin Quan se refere aos estilos e técnicas de Kung Fu  desenvolvidos pelos monges de Shaolin, um mosteiro budista na província chinesa de Henan.

Não há evidências de quem idealizou o Shaolin Quan, nem de quando foi criado. Muitos dizem que foi desenvolvido por Bodhidharma, um célebre monge indiano, a quem se atribui a fundação do Budismo Zen e a criação do sistema de exercícios Xisui Jing.

O Kung Fu pode ser praticado por adultos, idosos e crianças de ambos os sexos. Combina ginástica de todo o corpo e sequências de movimentos chamados de Taolu (formas), conhecidos vulgarmente como katis no Brasil.

Com a prática do Kung Fu adquire-se enorme habilidade em combate, ganho de saúde, desenvolvimento pessoal, disciplina, persistência e respeito aos limites. O Kung Fu estrutura o corpo e a mente, ajuda no equilíbrio psíquico e auxilia o praticante a aceitar a derrota, encarando, mesmo assim, novos obstáculos e desafios sem nunca desistir deles.

Alguns estilos incluem treinamentos em armas chinesas, como bastão, facão, espadas e lanças, entre outras.

Quando bem desenvolvido possibilita um ótimo equilíbrio corporal, buscando a paz interior, aumentando a saúde e a qualidade de vida. Ajuda a controlar o stress, a depressão, pânico, angústia, ajuda na concentração e, é claro, na defesa pessoal.

Instituto Cultural Potala