Meditação com os 72 Anjos Cabalísticos

Ho'oponopono

Anjo (do latim Angelus, mensageiro), segundo a tradição judaico-cristã - a mais divulgada no ocidente, conforme relatos bíblicos - são seres espirituais, conservos de Deus como os homens (Apocalipse 19:10), que servem como ajudantes ou mensageiros de Deus.

Na iconografia comum os anjos geralmente tem asas, um halo e tem uma beleza muito delicada, emanando um lindo brilho. Por vezes são representados como crianças, por sua inocência e virtude.

Os relatos bíblicos e a hagiografia cristã contam que os anjos muitas vezes foram autores de fenômenos milagrosos e a crença corrente nesta tradição é que uma de suas missões é a de ajudar a humanidade em seu processo de aproximação a Deus.

Os anjos são ainda figuras importantes em muitas outras tradições religiosas do passado e do presente e o nome de "anjo" é dado indistintamente também a outras classes de seres celestes. Os muçulmanos, zoroastrianos, espíritas, hindus e budistas aceitam como fato sua existência, dando-lhes variados nomes, mas às vezes são descritos como tendo características e funções bem diferentes daquelas apontadas pela tradição judaico-cristã.

A cabala descreve os Anjos como agentes de luz entre entre Deus e a humanidade. A palavra Malakl, que vem do hebraico, também remete a mensageiro, ou aquele “que leva luz de um plano para o outro”.

Encontramos na Bíblia diversas citações aos Anjos e suas ações. Em Gênesis, os Anjos mudam o rumo de vida de Jacob e, em Jó, Jesus conversa com Natanael. Mesmo depois da ascensão, Cristo é colocado junto a um Anjo. Mas, o mais interessante são os trechos da Torá, que ao narrar a abertura do Mar Vermelho, fala sobre a presença dos Anjos. São três versículos, todos em hebraico, que apresentam exatamente 72 caracteres, como os 72 Anjos.

Ao notar essa semelhança a Cabala desenvolveu um estudo numerológico a partir do alfabeto hebraico e do nome de Deus. Este estudo acabou por desvendar os nomes dos 72 Anjos, que foram então reunidos em nove categorias, cada uma liderada por um regente que, 'governa' oito Anjos.

Cada um dos 72 Anjos é um canal entre Deus e a humanidade e cada um deles representa um aspecto da vida na Terra: o amor, a sabedoria, a prosperidade e assim por diante. Nossas qualidades e dificuldades podem ser explicadas por esses canais.

Nesta meditação vivenciamos os padrões vibracionais angelicais e os ativamos através da contemplação, na profundidade das letras ou desenhos sagrados ou ou pela vocalização das sílabas, como se estivéssemos ativando uma chave para abrir portas das nossas almas para um nível maior de conexão, onde brilham mais intensas a luz da paz, do equilíbrio e do amor.